Notícias

CULTURA DA DOAÇÃO GANHA RECONHECIMENTO

Paula Fabiani, do IDIS, com a pesquisa

 

Embora o percentual de doadores tenha caído no Brasil entre 2015 e 2020 em decorrência da prolongada crise econômica e social por que passa o país, cresceu o engajamento das classes mais favorecidas e também melhorou a visão dos brasileiros sobre as organizações da sociedade civil que contribuem com causas sociais.


Esses são alguns indicadores da Pesquisa Doação Brasil 2020, divulgada neste mês de agosto pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), que apoia indivíduos, famílias, empresas, fundações e demais organizações da sociedade civil envolvidas com investimento social privado (https://www.idis.org.br/).


A pandemia provocou mudanças nas prioridades dos brasileiros. Em 2015, Saúde e Crianças eram as áreas preferenciais, mas em 2020 o Combate à Fome e à Pobreza passou a ser citado por 43% da população como causa mais sensibilizadora, seguida por Crianças, Saúde e Idosos. Também ganharam mais destaque no levantamento recente o Combate ao Abandono e Maus Tratos de Animais, assim como a assistência aos Moradores de Rua.


O Instituto Jama, que normalmente concentra seus investimentos sociais em educação, no ano passado também direcionou mais recursos para a população vulnerável por meio da doação de cestas básicas.


Outro dado relevante apontado pela segunda pesquisa do IDIS foi o crescimento da contribuição das classes mais favorecidas, que subiu de 51% para 58% entre os contribuintes com renda familiar acima de 8 salários mínimos. Há um evidente aumento de confiança da população na atuação das ONGs, que passaram a ser consideradas necessárias para a solução de problemas sociais e ambientais. Além disso, consolida-se a ideia de que o doador deve divulgar o seu ato para incentivar outras organizações e indivíduos a doar também.


Na visão da consultora Renata Bourroul, do IDIS, a nova pesquisa revela um amadurecimento da sociedade brasileira, percebendo que precisa ser mais protagonista e não esperar que o governo resolva todos os problemas.